Rede Asta (Brasil)

Movimiento B

Nuestras Redes Sociales

Rede Asta (Brasil)

Web | English Profile | Facebook | TwitterYoutube

Captura de pantalla 2015-05-29 a las 11.10.15

Qual é o problema que sua empresa busca resolver relacionado à problemática do seu país?

Estima-se haver no Brasil hoje, 33 mil empreendimentos solidários* que empregam mais de 7 milhões de pessoas. Destes, 23% confeccionam artesanato e produtos têxteis. A maioria encontra nestes empreendimentos uma alternativa ao desemprego, mas 70% deles têm dificuldade na comercialização dos seus produtos não conseguindo entrar no mercado. Por outro lado, mulheres e negros são mais de 60% entre os que estão desempregados há mais de um ano no Brasil. Fora isso estamos estamos assistindo diariamente a invasão dos produtos chineses no nosso dia a dia o que tem levado a uma enorme desindustrialização do país e ao estímulo a um consumo insustentável enquanto muitos produtores tentam entrar no mercado sem sucesso.

Como sua Empresa resolve os diferentes problemas sociais e ambientais? Produtos e serviços que comercializa e/ou políticas e práticas destacadas

A Rede Asta promove a independencia financeira de mulheres artesãs de baixa renda através da abertura de mercados para escoar seus produtos (altamente criativos) que mobilizam a economia em locais de baixíssimo poder aquisitivo. Elas recebem treinamento e venda constante de seus produtos. Também transformamos resíduos corporativos em produtos de alto valor agregado e mostramos ao consumidor que ele tem a opção de escolher investir em impactos positivos ao comprar.

O que dá mais orgulho na sua Empresa?

Asta nasceu em 2005 dentro de uma cooperativa de catadores de recicláveis) com Alice e Rachel (duas amigas) capacitando 30 mulheres para fazerem arte em jornal. Lá percebemos que o que os artesãos urbanos mais sabiam fazer era transformar lixo em arte. Começamos então a oferecer para as empresas processos de transformação de seus resíduos em produtos de marketing. A Ipiranga transformou 30 mil m2 de lona de postos de gasolina em 30 mil brindes que foram distribuídos aos seus clientes. A Oi transformou uniformes usados que seriam incinerados em bolsas para os novos funcionários, dentre muitos outros exemplos. Fora isso temos duas lojas físicas próprias e uma online e toda renda gerada para os grupos produtivos é medida de forma a fazer com que sempre possam melhorar seus ganhos. Nosso maior orgulho é ver todos os dias as artesãs sendo valorizadas pelo mercado que estamos abrindo e saber que temos sido reconhecidos como Benchmark no Brasil para o setor.